foto perfil

Caio Meira nasceu em Goiânia (1966). Vive no Rio de Janeiro desde 1984. Graduou-se em psicologia e tem pós-graduação em Teoria Literária/Poética (UFRJ, 2002). Além de textos teóricos e artigos sobre literatura, publicou 4 livros de poesia: No oco da mão (UERJ, 1993), Corpo Solo (Sette Letras, 1998),  Coisas que o primeiro cachorro na rua pode dizer (Beco do Azougue, 2003) e Romance – poemas (Circuito, 2913). Está atualmente escrevendo seu primeiro romance, cujo título provisório é Quando chega o nevoeiro. Em 2010, o livro Romance – poemas ganhou o prêmio Funarte para conclusão de obras literárias. Atua também como tradutor da língua francesa, tendo como principais publicações as edições brasileira de dois livros do historiador e crítico literário Tzvetan Todorov: A literatura em Perigo e A beleza salvará o mundo, ambos publicados pela Editora Bertrand do Brasil (2009 e 2010). [Crédito da foto: © Luciana Lopes, 2013] LATTES

 


Publicações: 

Livros

• Romance – poemas (e poesia anterior: 1993-2003). Rio de Janeiro: Editora Circuito, 2013. 223 p. (POESIA)
Coisas que o primeiro cachorro na rua pode dizer. Rio de Janeiro: Azougue Editorial, 2003. 56 p. (POESIA)
Guia Conciso de Autores Brasileiros. Rio de Janeiro: Fundação Biblioteca Nacional, Departamento Nacional do Livro, 2003. v. 1. 410 p. (Com Alberto Pucheu).
Corpo Solo. Rio de Janeiro: Sette Letras, 1998. 69 p. (POESIA)
No oco da mão. Rio de Janeiro: UERJ, 1993. 24 p. (POESIA)

Capítulos de livros

Edmond Jabès e a tradução da forma. In: Izabela Leal; Ana de Alencar; Caio Meira. (Org.). Tradução literária: a vertigem do próximo. 1ed.Rio de Janeiro: Beco do Azougue, 2011, v. , p. 191-201.
De volta à poesia. In: Castro, Manuel Antonio de. (Org.). Arte: corpo, mundo e terra. 1ed.Rio de Janeiro: 7Letras, 2008, v. 1, p. 11-15.
Rimbaud, o estranho. In: Luiz Edmundo Bouças Coutinho. (Org.). Arte e artifício: manobras de fim de século. 1ed.Rio de Janeiro: Faculdade de Letras/Programa de Pós-Graduação em Ciência da Literatura, 2002, v. , p. 21-33.
Por uma poética do deserto: a materialidade do silêncio em Edmond Jabès. In: Luiza Lobo; Márcia G. S. Faria. (Org.). A poética das cidades. 1ed.Rio de Janeiro: Relume Dumará, 1999, v. , p. 117-135.

Traduções

Georges Didi-Huberman. A semelhança informe ou o gaio saber visual segundo Georges Bataille. Rio de Janeiro: Contraponto, 2015. (Tradução/Livro, com Marcelo Jacques e Fernando Scheibe).
Michel Serres. Narrativas do humanismo. Rio de Janeiro: Bertrand do Brasil, 2015. (Tradução/Livro).
Cathérine Lepront. Entre o silêncio e a obra. Rio de Janeiro: Bertrand do Brasil, 2012. (Tradução/Livro).
Tzvetan Todorov. A beleza salvará o mundo. Rio de Janeiro: Difel, 2011. (Tradução/Livro).
Tzvetan Todorov. A literatura em perigo. Rio de Janeiro: Bertrand do Brasil, 2009. (Tradução/Livro).
Sthéphane Courtois (org.). Cortar o mal pela raíz. Rio de Janeiro: Bertrand do Brasil, 2006. (Tradução/Livro).
Jean-François Nahmias. Tito – A profecia de Jerusalém. Rio de Janeiro: Bertrand do Brasil, 2005. (Tradução/Livro).
Jean-François Nahmias. Tito – O véu de Berenice. Rio de Janeiro: Bertrand do Brasil, 2005. (Tradução/Livro).
Alain Touraine. A busca de si – Diálogos sobre o sujeito. Rio de Janeiro: Difel, 2004. (Tradução/Livro).
Gérald Méssadié. Sócrates e Xantipa: um crime em Atenas. Rio de Janeiro: Bertrand do Brasil, 2003. (Tradução/Livro).
Guia Ilustrado do Mundo 3 – Oriente Médio. Rio de Janeiro: Readers Digest, 2002. (Tradução/Livro, com Ana Lessa).
Jacques Girandon (org.).  A mais bela historia da terra – As origens do nosso planeta e o destino do homem. Rio de Janeiro: Difel, 2002. (Tradução/Livro).
Gérald Méssadié. Moisés: um príncipe sem coroa. Rio de Janeiro: Bertrand do Brasil, 2001. (Tradução/Livro).
Gérald Méssadié. Moisés: o profeta fundador. Rio de Janeiro: Bertrand do Brasil, 2001. (Tradução/Livro).
Atlas de História Mundial. Rio de Janeiro: Readeers Digest, 2001. (Tradução/Livro, com Amandio Gomes, Ana Lessa e Alberto Pucheu).
Sthéphane Courtois (org.). O livro negro do comunismo. Rio de Janeiro: Bertrand, 1999. (Tradução/Livro).
Jacques Derrida & Geoffrey Benington. Jacques Derrida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1996. (Tradução/Livro).

Textos em jornais de notícias

Novas urgências poéticas. O Globo / Prosa &Verso, Rio de Janeiro, 05 jul. 2005.
Os 10 anos da Azougue ganham edição especial. Jornal do Brasil / Caderno Idéias, Rio de Janeiro, 11 set. 2004.
Edmond Jabès: o não-lugar de lugar nenhum. Coyote, Londrina – PR, p. 20-25, 08 dez. 2003.
Jacques Roubaud: algo escuro. Coyote, Londrina, v. 5, p. 12-17, 30 maio 2003.
Um poeta na Vertigem do real. O Globo / Prosa &Verso, Rio de Janeiro, 04 jan. 2002.
Entre presença e ausência, silêncio e palavras. O Globo / Prosa & Verso, Rio de Janeiro, 02 jan. 2000.

 

Compartilhamentos [© Caio Meira]
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *